Menu

As ondas bravias do mar

“Ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre”. Judas 1.13 (ARA)

 Quantas e quantas das vezes a impetuosidade das ondas do mar, até mesmo com certa violência e fúria, atingem nossas vidas.

Muitas das vezes nos vemos em situações de agitação de alma, de tormentas nas quais assolam nossas vidas.

Diversas situações nos colocam em atitude de desespero e aflição que acabam tomando conta do nosso ser e do nosso coração.

Dependendo até da força com que estas ondas bravias atingem nossas vidas, vindo de encontro conosco, sentimos que estamos sós ou que tudo está perdido.

Por isso, devemos condicionar nossas vidas ao único que pode acalmar a tempestade e, por conseguinte, sossegar nossa alma, que é Cristo Jesus.

Jesus Cristo foi manso e humilde de coração, consoante as escrituras em Mateus 11:29: “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas” (NVI).

Assim, devemos deixar Jesus Cristo tomar conta do nosso ser e do nosso coração, para que possamos ser cada vez mais semelhantes a Ele em nossas atitudes.

Portanto, amados e queridos irmãos, deixe Jesus Cristo fazer parte do seu ser e do seu coração, mesmo que as ondas bravias do mar sejam muitas, mas em Cristo Jesus encontraremos descanso e paz.

Juliano Figueiredo de Campos

Canal livre para interação. Após o envio, aguarde análise de nossos moderadores para a publicação.

Ecipel
Bom Samaritano