Menu

Pai, um homem que faz diferença

Pai, um homem que faz diferença

Nossa sociedade está precisando de modelos. Falta referenciais positivos para a presente geração. A paternidade é uma missão nobilíssima que requer preparo, dedicação e abnegação. A paternidade responsável é uma das maiores carências dos nossos dias. Sem ela a família fica acéfala ou enfrenta gigantescas dificuldades para superar o hiato deixado pela sua ausência.

Hoje quero trazer o exemplo de um pai que pode servir-nos de modelo: Esse homem é Jó. Vejamos o a Bíblia nos ensina a seu respeito como pai:

I – Jó tinha uma vida íntegra – Esse é o conceito que Deus tem a seu respeito: “…homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal.” (Jó 1.8). Na verdade, não havia ninguém na terra semelhante a ele. Sua vida era ilibada. Seu caráter era irrepreensível. Ele era modelo para os seus filhos. Seu ensino era respaldado pelo seu exemplo. Ele vivia o que ensinava. Ele educava os seus filhos não apenas pelo que falava, mas sobretudo pelo que demonstrava com sua vida.

II – Jó cultivou a amizade entre os seus filhos – Os filhos de Jó eram amigos uns dos outros (Jó 1.4). Isso só é possível quando os pais instilam esses princípios no coração dos filhos. Jó certamente não vivia comparando um filho com outro, despertando neles ciúmes e inveja. Jó investiu na unidade da família. Ele se esforçou para que seus filhos vivessem em constante harmonia. Os filhos de Jó eram pessoas que aprenderam a celebrar a vida com alegria e em comunhão uns com os outros.

III – Jó velava constantemente pela vida espiritual de seus filhos – Jó 1.5 diz: “Decorrido o turno de dias de seus banquetes, chamava Jó a seus filhos e os santificava…”. O ensino e o zelo pela formação espiritual de seus filhos não foi um esforço despendido apenas na infância. Jó continua confrontando, educando, santificando, exortando e abençoando seus filhos mesmo depois de adultos. Ele não abre mão da sua responsabilidade de pai que quer inculcar no coração de seus filhos os valores do céu. Por isso, chama seus filhos e os santifica.

IV – Jó era intercessor dos seus filhos – Jó não abria mão de orar pelos seus filhos de madrugada. Ele era um homem de negócios. Era rico. Tinha muitos compromissos. Tinha uma agenda congestionada. Mas a sua prioridade era levantar de madrugada para interceder pelos seus filhos. Era sacerdote do seu lar. “…levantava-se de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos, e blasfemado contra Deus em seu coração…” (Jó 1.5).

V – Jó era perseverante na oração pelos seus filhos – O texto de Jó 1.5 prossegue e diz: “…assim o fazia Jó continuamente.” Muitos pais oram durante algum tempo, mas logo desistem de interceder com fervor e persistentemente pelos seus filhos. A presente geração precisa desesperadamente de pais perseverantes na oração, de pais intercessores. Temos muitos pais que não sabem o que é levantar de madrugada para orar pelos seus filhos. Temos muitos filhos que não vêem seus pais de joelhos, clamando aos céus pelas suas vidas. Oh, que Deus desperte uma geração de pais que possam ser modelos para seus filhos, como o foi Jó.

Por: Reverendo Hernandes Dias Lopes

Deixe um comentário

Canal livre para interação. Após o envio, aguarde análise de nossos moderadores para a publicação.

Multi Utilidade
Bom Samaritano